domingo, 30 de janeiro de 2011

Canção de nuvem e vento


                                
  
    Medo da nuvem
    Medo Medo
    Medo da nuvem que vai crescendo
    Que vai se abrindo
    Que não se sabe
    O que vai saindo
    Medo da Nuvem Nuvem
    Medo do vento
    Medo Medo
    Medo do vento que vai ventando
    Que vai falando
    Que não se sabe
    O que vai dizendo
    Medo do vento Vento Vento
    Medo do gesto
    Mudo
    Medo da fala
    Surda
    Que vai movendo
    Que vai dizendo
    Que não se sabe...
    Que bem se sabe
    Que tudo é nuvem que tudo é vento
    Nuvem e vento Vento Vento!

    Mario Quintana (Canções, p 35)




Citando Sophia de Mello Breyner Andresen...


Procelária

É vista quando há vento e grande vaga
Ela faz o ninho no rolar da fúria
E voa firme e certa como bala

As suas asas empresta à tempestade
Quando os leões do mar rugem nas grutas
Sobre os abismos passa e vai em frente

Ela não busca a rocha o cabo o cais
Mas faz da insegurança a sua força
E do risco de morrer seu alimento

Por isso me parece a imagem justa
Para quem vive e canta no mau tempo.








Imagem: www.deviantart.com

2 comentários:

  1. Olá Lu!
    Domingo, verão, chuva, ruas molhadas. Semana decisiva, tempo de escolher. A sorte começa a ser lançada. Vitórias e derrotas, choros e risos. Palmas e vaias. Nem sempre se acerta na escolha, os maus predominam, valem-se de toda sorte de artimanha, são audaciosos nas ações, nas mentiras. É a verdade dos fatos, irrefutável. A nós cabe meditar, lutar por mudanças que chegarão, e seguir adiante, prosseguir em nossa jornada de trabalho, realizar nossos sonhos. Mas é domingo, vamos nos entregar ao entretenimento nas horas que ainda restam…

    Gostei do seu blog e estou lhe seguindo...

    Abçs,

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  2. Que postagem linda! Adoro esta canção de Quintana, até já declamamos num recital .Quanto à Bethânia ,sem palavras. Bela!bjs

    ResponderExcluir